15.11.06

por causa de umas se escrevem outras

Ele não queria dormir a sesta na cama dele ou não queria dormir de todo, queria ir para a sala. Eu insisti que sim ia dormir e que seria na cama dele. Quando fechei os estores ele já estava a chorar e gritava que não queria alí que era no sofá. As sestas ao fim-de-semana são o meu balão de ar e a certa altura anseio por elas mais do que por qualquer outra coisa. Ele chora um choro descontrolado com soluços e ranho e baba e tudo isso... Entramos os dois em descontrolo. Já não quer na sala, nem sofá, nem na cama dele e nem na minha .... chora e chora e chora. Eu deito-o na minha cama e dou-lhe três palmadas e sei que são as minhas primeiras três palmadas de fúria e que o magoei. Grito-lhe qualquer coisa e uma garrafa de plástico na mesinha de cabeceira ajuda-me a dar largas à fúria e descontrolo que ainda tenho em mim e pego nela e atiro-a para o chão com força, com toda a força que tinha naquele momento. A casa fica num silêncio estranho que nunca tinha escutado. Saio para a rua, não quero mais estar naquela casa... não quero mais ser aquela mãe e agora sou eu quem chora e chora e chora!!
Assustou-se bastante e depois de eu ter saído adormeceu quase automaticamente. Depois de acordar ele lembrava-se mas sem perceber bem o que tinha acontecido. Eu fiquei com vergonha perante mim, perante ele e perante o pai. Tive medo de ter quebrado fronteiras de respeito e dignidade. Isto foi já há coisa de um ou dois meses e, desta forma, nunca mais se voltou a repetir mas em mim ficou o conhecimento de um eu descontrolado...
Acredito que não deixei de ser uma mãe com tudo o que isso implica de bom emau e que ele gosta tanto ou mais de mim hoje como antes deste episódio... as experiências, mesmo as más, não deixam de ser isso mesmo momentos de auto-conhcimento.

4 comentários:

Zuza disse...

eu acredito q os meus (vários) descontrolos serviram para uma coisa: a L. aprendeu os meus limites! e agora olha-me nos olhos e sabe qdo deve parar...

claro q a culpa fica cá dentro. mm depois de lhe pedir desculpa ;))

isso das sestas ao fds era recorrente.

Ana Sousa disse...

Enquanto que tu dizes q isso te aconteceu 1 vez, eu já não posso dizer o mesmo...

LP disse...

Conheço a sensação - principalmente a culpa e vergonha depois do descontrolo. Não somos perfeitas e ainda bem.

scaf disse...

Conheço o sentimento....haverá alguma mãe que não o conheça?

Blog Archive