1.3.07

“mano”

Não sei se fomos nós se outros por nós. Se é pressão ou expectativa. Não sei se é bom se é mau. Se revela ansiedade, alegria ou medo. Nos últimos dias refere-se a si próprio como “o mano”. Estamos em crer que sim, que é positiva esta assimilação da sua nova identidade até porque surge sempre em contraposição com as coisas novas de que já é capaz de fazer. “Já tirei o casaco, sozinho!” ou “não... sou eu que visto sozinho!”. “Não quero babete porque eu já sou um crescido”. O olhar repreendedor com que nos olha quando esquecemos que é ele quem chama o elevador, carrega no zero ou no botão do terceiro andar, conforme se desce ou sobre. Para além das promessas daquilo que vai fazer e ensinar quando o J. nascer. A ver vamos...

1 comentário:

Costinhas disse...

está a preparar-se a si próprio para a chegada do mano.

Com a Joana passou-se algo parecido no meu último mês de gravidez... eles pressentem que algo se vai passar.

Beijos

Blog Archive