18.9.07

há dias em que só quer é colo e outro em que quer andar de bicicleta sem rodinhas

sabes o que me aconteceu hoje?!
o quê?
caí da cama abaixo?!
foi!!!
Sim, mas sabes, eu não te chamei...
porquê
é que eu nem me magoei e subi outra vez para cama!


Uns dias, como esta manhã, revela-se um miúdo crescido, seguro e feliz! Mas depois há os outros dias. Aqueles em que fica a chorar na escola, aqueles em que faz birras, em que quer a mão para adormecer e chora porque a cama dele não presta e a nossa é que é boa. Crescer dói muito! São as pernas que esticam, são os braços que chegam mais longe, são as mãos que estão mais hábeis e a cabeça que pensa mais coisas.

mãe como é que se fazem estas bolinhas?!
quais bolinhas
estas aqui que tu fizeste, ensina-me...

Quer aprender a escrever e quer aprender a tocar piano e que aprender “o que está alí a dizer?” e quer aprender e quer aprender... Mas há sempre os outros dias, as outras horas, os outros minutos. Os da intolerância, os do “porque eu quero, eu quero, eu quero”, os do "não falo contigo, não gosto de ti, tu és má” Os dias em que o desespero e a incerteza nos leva à procura de resposta brazeltianas. Os dias em que a as perguntas são nossas: estou a ajudá-lo? estou a fazer bem? estou a fazer-lhe bem?
As dores de crescimento são horrorosas!

3 comentários:

Costinhas disse...

tão verdade... e tão bonito!

beijos

scaf disse...

Tem tanto de bom como de difícil esta fase :)

LP disse...

Nem me fales dessas dores!

Blog Archive