22.11.07

sabes o que eu faço mãe?!

Fala muitas vezes, quase sempre à noite quando se deita, das tropelias que os amigos lhe fazem. Conta que este e aquele lhe tiram a bola ou o empurram ou isto ou aquilo. Há alguns nomes que são uma constante. Haverá bullying no pré-escolar?

Um dia uma educadora/psicóloga disse-me que não se deve aconselhar as crianças a responderem na mesma moeda. Que isso é educar para a violência. Que se deve dar-lhes outras saídas. Tento. Sabes o que fazes? O quê? Vais brincar com outros amigos e não brincas com esses que são tolos! Não mãe, sabes o que faço? O quê? Faço-lhes o mesmo!

Seja o que for. Quero apenas que dentro dele haja serenidade. Que seja um miúdo capaz de responder às situações. Não que seja violento dos que acreditam que à lambada se resolvem os problemas. Mas que se sinta confiante. Que olhe os outros de frente.

Quando chego à escola quase sempre estão no recreio. Tento ficar de longe a vê-lo brincar. A vê-lo ser um entre os outros. É quase impossível. Há sempre um que lança o alerta. A tua mãe chegou. A tua mãe chegou. (É fantástica a forma como vibram com a chegada das mães/pais/avós. Conhecem as nossas rotinas e acredito que adivinham facilmente quem chegará a seguir.) Ainda assim nunca o encontrei de lado, fora das brincadeiras. Acredito que não são as brigas com os outros miúdos que lhe interrompem o sono.

3 comentários:

sm disse...

Eu faço o mesmo e eles fazem o mesmo :))))))))).

Cristina disse...

É verdade, nunca conseguimos vê-los com os amigos a brincar, sem sentirem a nossa presença. LOL

Bjs

Cristina

mamã Xana disse...

Esse grito de alerta é uma constante na nossa chegada à escola. :)

Blog Archive