22.4.09

cromo da bola

Depois das festas de aniversário veio uma coisa que para mim é totalmente nova: ir para a casa dos amigos brincar. A ideia surgiu hoje. Ele ficou todo contente, afinal, é o amigo do peito. Mesmo! Não são da mesma sala, não se conheciam de mais lado nenhum além da escola. Têm em comum o gosto (ou será paixão?) pelo futebol. Hoje viram-se na escola dos irmãos mais novos. Correram um para o outro num abraço. Quem os visse não dizia que se tinham visto ontem. Não sei se foi pela amizade se foi pelo equipamento que os dois traziam vestido. É sem dúvida uma amizade de cromos da bola!

Sabes mãe hoje até tive tempo de jogar ainda mais à bola com o A., a mãe dele veio buscá-lo mais tarde.

Quando a mãe do A. me perguntou se o podia levar depois da escola olhei para ele e os olhos sorriam-lhe numa alegria que acho que só eles, as crianças, conseguem ter. Pela liberdade em que vivem. Pelo sim ou sopas pelo qual se regem. Pelas espontaneidade a que se permitem. Não me restava nada mais do que um “sim”.

6 comentários:

flores disse...

:) pois q fizeste tu mto bem.

Eu disse...

;)

Zuza disse...

:)) sei! mto giro, os finais de tarde ora em nossa casa ora em casa dos outros.

e, depois de lamechas chama-me lá traumatizada :PP), acho q sim vai ser (quase) sempre a minha resposta, q passei anos a ouvir não! a essa mm pergunta.

carla disse...

Eu passei a infância em casa de vizinhos e os vizinhos em minha casa, se calhar por essas memórias é que deixo os meus filhos fazerem o mesmo! O Rodrigo é o de camisola branca a correr para a bola, o que se vê mais de frente!!

Bjs

Mar disse...

Claro que tinhas que dizer que sim!!

Mãe da malta disse...

O melhor amigo do Miguel é também um cromo da bola (como o meu), mais velho e num pais diferente, o que não impede que quando o Joãozinho vá lá a casa, nas nossas férias, não fique a tarde toda, o serão e até a dormir. E eu? Estimulo a amizade deles, porque acho fantástica.

Blog Archive