16.4.12

crónica do desemprego (2)

No próximo dia 26 de Abril tenho de me apresentar na Junta de freguesia. Vai fazer quatro meses que vivo com esta preocupação. De 15 em 15 dias os desempregados têm de se apresentar no Centro de Emprego ou Junta de Freguesia. Vivo com medo de me esquecer destas apresentações. Na primeira organizei uma pasta, imprimi a cores, atenção, os mails com as provas de que estava activamente à procura de trabalho e, inclusive, enfiei 50 cêntimos na parquímetro a achar que seria pouco.

Vim de lá com um papel carimbado e uma data sublinhada para nova apresentação. Demorei 10 minutos e voltei a por os pés no chão. Não é que imaginei que iria sentar-me numa cadeira em frente a alguém que me iria dar algumas dicas e sugestões sobre como ultrapassar esta etapa?! Mas, não, afinal não é mais do que um balcão onde uma senhora mal me olha na cara mas me diz simpaticamente “bom dia” e me estica a mão para receber o impresso sem mais perguntas de tão habituada que está àquele processo. Nesse primeiro dia para além de chorar os 50 cêntimos do parquímetro chorei a humilhação que senti. Parece um bocado dramático, eu sei, mas a verdade é que foi isso que aconteceu. Senti-me ridicularizada, irritada e com desprezo por este sistema. Não queria acreditar que era apenas aquilo até porque não sabia que o desemprego estava sugeito à pena de “termo de identidade e residência”.

Hoje levo a coisa com mais ligeireza e fazendo alguma ironia com assunto. Afinal são apenas 10 minutos que perco nestas viagens à junta. Já não me apanham na curva com a conversa do parquímetro. Paro à porta com quatro piscas. Ainda não sei o nome da senhora que me atende e, sou capaz de jurar que ela, continua a não saber o meu embora o escreva, manualmente, na folhinha de registos de 15 em 15 dias, mas também nenhuma das duas está lá para socializar. Tenho sempre medo de me esquecer destas apresentações, já o disse, porque as coisas que nos são mais insignificantes são as que esquecemos mais depressa (isto não é válido para as datas de aniversário dos amigos e para uma outra meia dúzia de coisas que são também muito importantes e que às vezes nos esquecemos)!

5 comentários:

Mãe ao quadrado disse...

:(

o nosso pais está cada dia mais ridiculo! e aquelas pessoas q mal recebem subs desemprego teem de andar a pagar transportes de 15 em 15 dias para se apresentar como se fossem criminosos! e para quê pergunto eu?

enfim... espero q consigas arranjar emprego rapido é horrivel estar dependente dum sistema destes!

jokas

CM disse...

Entendo perfeitamente o que diz. Quando à quase um ano fiquei desempregada as apresentações quinzenais era o que mais me custava. Depois estive a trabalhar 7 meses e agora sinto que voltei ao sistema, mas já não me incomoda tanto, ainda nem organizei a pasta :(
Lembro-me uma vez de ter perguntado em relação aos horários, pois estava com as minhas 3 filhas e terem-me respondido com toda a naturalidade, que as podia levar e eu não percebia, mas podemos levar crianças para uma prova activa de emprego!? Agora percebo a parte do activa e procura!!!
Boa sorte :)

Rita disse...

Já sigo o seu blog há algum tempo, e este post dá-me vontade de "rir e chorar" ao mesmo tempo.
De rir porque trabalho numa Junta de Freguesia e entendo perfeitamente o quão surpreendida se deve ter sentido na 1.ª apresentação quinzenal. É que há Juntas que fazem buscas de emprego, outras não, só fazem apresentações quinzenais como esta onde trabalho. E as pessoas que chegam aqui tão constrangidas(e esta é a parte que dá vontade de chorar, pois sentem-se em regime TIR!), na 1.ª vez, e ficam muito espantadas por terem de se identificar e pelo acto da apresentação demorar 2 minutos e serem "despachadas" até ao dia tal!
Aqui onde trabalho, passam centenas de pessoas por dia nesta situação, há as simpaticas, as antipáticas e até as mal educadas, as que desabafam, as que se riem disto tudo e as que acham que vêm à Junta por nossa causa!
Desejo-lhe boa sorte e que tudo corra bem!
Já agora, pode sempre fazer a apresentação 2 ou 3 dias antes...assim não corre o risco de se esquecer.

RAINHA MÃE disse...

Olá Márcia. Há já algum tempo que sigo este blogue. O que me tras aqui hoje é a vontade de encontrar/falar com alguém que tenha uma situação idêntica a minha, isto é, que seja mãe de 3 rapazes. Saber se são iguais aos meus! Se quiser pode me contactar através do mail: joanamoreira@jsilvamoreira.pt

InêsN disse...

Lembras-te dos meus comentários há um ano atrás, não lembras? É frustrante, irritante e uma perda de tempo...

(e eu ainda tenho mais medo de me esquecer uma vez que...já me esqueci uma vez e não tenho mais "perdão" :|)

Blog Archive