20.8.08

das férias na aldeia

Aqui há sempre internet mas os telemóveis nem sempre têm rede. Já não há tantos animais como antigamente mas vamos todos os dias buscar as cabras da tia Ju ao pasto. Damos milho às galinhas e além destes só os gatos que perseguimos e os cães que dormem ao sol no meio das estradas empedradas. Aqui as chaves estão nas portas de manhã até à noite. Fora do tempo das festas que dão uma animação invulgar à aldeia, para passar o tempo encontramo-nos na casa do povo onde se toma café e se joga dominó e matraquilhos e a internet, claro, aqui onde é também a sede da Junta de freguesia há sempre internet. À tarde, depois da sesta, vai-se à piscina do tio Z. Um pedaço de terra roubado às batatas e ao feijão é agora ponto de entro dos mais novos da família. Aqui os miúdos circulam sozinhos de casa para casa. Aqui diz-se "bem hajam" e mesmo o nosso que já cá está há 3 semanas usa tempos verbais quase esquecidos. "Onde ides"?! Aqui a roupa cora-se e o pão vem todos os dias na carrinha do padeiro. As pessoas falam-se quando se cruzam na rua e na missa homens e mulheres sentam-se em bancos diferentes. Aqui os miúdos sujam-se mais porque são mais livres e se para mim às vezes nem tudo é divertido por eles vale a pena vir à aldeia.

5 comentários:

Eu disse...

É isso mesmo!

Zuza disse...

A Flores tb usa esse tempos :DDD

Nós vivemos quase assim pá! Mas sem as cabras q por agora é mais coelhos ;)))

Zuza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Terra Mãe disse...

Vale sempre a pena e eles adoram. O meu mais velho já perguntou se podíamos trocar de casa (e ir viver para o campo!)

Costinhas disse...

andamos no mesmo :)

Blog Archive