3.5.10

e de repente sinto-me uma fraude!

Não, não é nada fácil. Ainda hoje tudo aconteceu. Chegamos a casa e é sempre mais uma voltinha de bicicleta. Dois ou três gritos para entrarem em casa ou nunca mais os deixo andar. Lá entram. Mais dois ou três daqueles só de ameaça para entrarem na casa de banho e se despirem. Quando o fazem ainda estão a correr nus pelo corredor. Os dois sabendo que me estão a irritar e divertindo-se com isso. Às vezes pergunto-me quanto tempo vão levar até perceberem que irritar-me não é uma coisa divertida. Entram na banheira e ainda não abri a torneira já há água, as lágrimas, porque ouviram um "não" para a brincadeira na banheira. Já andaram de bicileta e já não há tempo para mais. Banho rápido com extra água, siga! Lá se vestem e descem para a sala. Sei lá quantas vezes depois de me ouvirem chamar para jantar dignam-se a aparecer na cozinha. Perguntam-me: e o mais novo?! Esse também cá está entre um abanico e uma chupeta continua a ser o que dá menos trabalho. Onde é que íamos?! Sim, à mesa finalmente. O mais velho comeu a sopa e pediu para não comer mais nada. Ok, viemos da festinha do dia da mãe e encheram-se de bolos e guloseimas. O do meio fez fita para comer a sopa ao mesmo tempo que subia e descia do banco uma vez que se recusa a sentar na “cadeira de bebé”. Ameaço que o ponho lá se não pára quieto e ele não pára e eu ponho-o lá e ele chora desalmadamente baba e ranho literalmente. O mais novo perdido e sem saber muito bem qual o papel dele no meio disto decide chorar também, pronto! Tiro o do meio da cadeira sob ameaça de o voltar a colocar lá em modo definitivo se não comer o resto da sopa. Come-a! O bebé acalma e nisto o mais velho sai a correr para a casa de banho. Acho estranho. O que foi?! “Nada” responde-me e percebo-lhe o choro na voz. Raios, o que foi agora?! Volta para mesa e para de choramingar. Volta e abre-me a boca num sorriso que não é sorriso. À primeira olho-o sem saber o que vejo e à segundo percebo que é um agrafo enfiado no meio dos dentes. Nem para a frente nem para trás. Acalmo-o porque é o melhor para o ter sossegado e guardo a desanca para depois. O do meio vê sangue e delira. O bebé chora porque ouviu chorar. Acalmo-o mais uma vez e dou graças por ser sempre tão fácil. Desligo a fritadeira onde estão os rissóis para o jantar do pai e respiro fundo. Nova tentativa e na cabeça começam a aparecer as alternativas. Puxa, empurra, puxa, empurra e lá saiu. Ele desaba a chorar, assustado e eu guardo a desanca porque é uma daquelas altura em nem é preciso dizer nada. O pai chega e estão os dois sentado a ver televisão e eu dou banho ao bebé que decide também ter o seu momento e chora no banho o que não é normal. Vestir, comer, dormir. Um já está. Vêem o “boas noites Panda” lavam os dentes e fazem xixi. Lá vão mais dois!!

16 comentários:

Mae Frenética disse...

A day in the life (de qq mãe q se preze...)

Mae Frenética disse...

A day in the life (de qq mãe q se preze...)

Cool Mum disse...

qual fraude qual quê!

Paula disse...

Hummm! Penso que uma fraude seria: viemos rápido para casa, enfiei-os à frente da TV com uma fatia de piza na mão, esperei que adormecessem e deitei-os! O que escreves parece a vida de todos os dias...às vezes cheia de novidades desesperantes!

InêsN disse...

no meio disto tudo a única coisa que me espanta é que te sintas uma fraude...

*

LP disse...

Eu percebo a parte da fraude. Tanta gente que olha para nós e diz "Que coragem! Que sorriso!". Qual coragem, qual sorriso, nós berramos muito, falhamos muito e isto sai-nos do pêlo. É isto?

Ana Sousa disse...

A Lp é q te entende... :p

até fiquei cansada mulher!!!

Márcia Carvalho disse...

É, ISSO MESMO!!!!

1gota disse...

A LP disse tudo!

(eu perguntei-me: como é que raio lhe foi parar o agrafo à boca? lembram-se de cada uma!)

E o respirar de alívio quando a casa faz silêncio? Ahhhhhhhhhh....

Carla Granja disse...

Eu só tenho uma e a minha fraude começa no banho... uma gritaria porque não quer tomar banho ou porque quer primeiro a roupa de andar por casa! E depois o jantar que há sempre lágrimas e acabo sempre por ter que lhe dar à boca depois de me enervar a sério! Enfim!

AnaPCarvalho disse...

nem sei comentar direito, sorri e disse só uma mãe pode fazer estas coisas todas, e fazer crescer a familia e as crianças em segurança!

Um agrafo nos dentes! do que eles se lembram!

és uma mulher valente!

Madame Pirulitos disse...

Então também sou uma fraude.

muitas vezes registo mais as coisas boas 8nem digo boas, mas as engraçadas) não para dar a ideia de que é tudo cor-de-rosa, não para os outros. Faço-o para me lembrar a mim mesma que eles também são fixes e porreiros e meigos e engraçados. para me lembrar que também me fazem sorrir e também me fazem ter orgulho neles. A maior parte das vezes sinto que estou sempre zangada, aos gritos, a ameaçar, a passar-me, literalmente, dos carretos.

mãeee disse...

Estes post fizeram-me pensar tanto, mais uma vez, nesta questão! Seremos fraudes?
Quando sorrimos e agarramos a oportunidade de dizer que é tão bom ter a casa cheia, particiapr neste mistério do crescimento dos nossos filhos, responder aos desafios que nos colocam a cada momento ... dá um ar romântico, não dá?
Mas é!!! E tem birras, e choros, e berros (eu ralho de levantarem a voz uns para os outros, em voz (muito) alta), e dores, e castigos ... mas, mesmo no finzinho do dia, quando eles dormem e nós fazemos ufa!, já não nos apetece sair porta fora e deixá-los a disparatar, ou atirá-los pela janelinha enquanto nos acalmamos, respiramos fundo, contamos até n e dizemos: amanhã vai ser diferente! amanhã vai ser melhor!

tanto para dizer sobre isto ... mas aproveito para te dizer que não te considero fraude, de todo. Apenas uma mãe de 3, que dá o seu melhor pela felicidade de todos
beijos

Eu.. disse...

Assim sendo, seriamos quase todas fraudes..
Eu também tenho 3.. Seo que é esse teu relato, também acontece, numa base constante, lá por casa! É de loucos!

Beijinhos e gostei de te ler!!

Eva Lima disse...

Fraude seria se descrevesses os meninos todos bem comportadinhos,vestidos de calções iguais e a mãii bem dormida e penteada....

ps Ai os berros, nem me fales!

Anónimo disse...

Lindo :-) Márcia és extraordinária a escrever. Tive um episódio parecido a 2 (e não a 3) no dia da mãe e chorei que me fartei... Pensava "e logo hoje, no Dia da Mãe". Mas ser mãe é isso e tu não és fraude nenhuma, és simplesmente uma mãe que dás o melhor todos os dias e que quando a casa se acalma em vez de rancor pelo dia que foi, pensas "amanhã vai ser melhor".
um beijnho grande
Paula

Blog Archive